Petrobras terá plataforma 100% nacional
22/09/2008

A Petrobras batizou na última quinta-feira (18), em cerimônia realizada em Rio Grande (RS), a P-53, que nos próximos dias deve ser rebocada para Marlin Leste, na Bacia de Campos, e confirmou a assinatura do principal contrato para a construção da P-55, que também será finalizada em Rio Grande. O trabalho de integração do casco com os módulos será realizado pelo consórcio formado pelas empresas Queiroz Galvão, IESA e UTC Engenharia, projeto orçado em US$ 845 milhões. Ao contrário da P-53, que teve a conversão do casco em Cingapura, a P-55 terá todas as partes construídas no Brasil. Com isso, será a primeira plataforma 100% nacional. Além da integração, quatro módulos serão feitos em Rio Grande. A construção do casco está sendo realizada no Estaleiro Atlântico Sul, em Pernambuco. O valor total da P-55 é de US$ 1,65 bilhão. A P-53 que tem capacidade para produzir 180 mil barris de petróleo e 6 milhões de metros cúbicos de gás por dia e demandou um investimento US$ 1,3 bilhão. A P-55 deve ter o trabalho de integração dos módulos iniciado no segundo semestre do ano que vem e começar a produção em 2011 no campo de Roncador, também na Bacia de Campos. A plataforma, do tipo semi-submersível, irá operar a uma profundidade de 1.795 metros e será conectada a 11 poços produtores de óleo e gás.

(Fonte: Gazeta Mercantil)