Queda de US$ 130 na nafta alivia a cadeia petroquímica
04/09/2008

Depois de os produtores de resinas termoplásticas terem observado o preço da tonelada da nafta subir cerca de 100% de janeiro de 2007 a julho de 2008, e verem suas margens despencarem no período, o preço do derivado do petróleo - principal matéria-prima do setor petroquímico - deverá cair cerca de 12% em setembro. A queda prevista, que será de aproximadamente US$ 130, deverá ajudar a aumentar a rentabilidade das companhias. O preço comercializado da matéria-prima no mês deverá ficar em torno de US$ 953. A queda que ocorre pelo segundo mês consecutivo, no entanto, ainda não demonstra uma estabilidade do valor da matéria-prima. Mesmo diante de um cenário futuro pouco preciso, o preço do barril do petróleo continua caindo. Com o anúncio do presidente dos EUA, George W. Bush, na quarta-feira (3), que seu governo continuará a liberar petróleo das reservas estratégicas em conseqüência do furacão Gustav, o preço recuou mais uma vez e fechou ontem em US$ 109,35.

(Fonte: DCI)