Consumo aparente cresce 3,64% até julho
28/08/2008

Apesar da redução na oferta nacional de alguns produtos químicos de uso industrial, com destaque para o setor de petroquímicos básicos, o consumo aparente nacional mantém trajetória de elevação neste ano. De acordo com dados preliminares da Abiquim, o indicador que mede o consumo aparente apresentou alta de 3,64%, nos sete primeiros meses de 2008, em comparação com igual período do ano passado. A demanda doméstica tem sido abastecida principalmente pelas importações, que cresceram 12,25% no período. As vendas internas, por sua vez, tiveram alta de apenas 0,49% em igual comparação. A Abiquim destaca que o aumento do consumo aparente, é explicado principalmente pelo bom momento de "segmentos altamente demandantes de produtos químicos". Nesta lista aparecem os setores automotivo, agrícola e a área de construção civil. O indicador que mede a oscilação dos preços no setor também está em alta. No acumulado de janeiro a julho, os valores praticados no mercado cresceram 11,72%, sobre igual período de 2007, em decorrência principalmente da disparada do petróleo. Em meados de julho, o barril da commodity alcançou nova cotação recorde, próxima de US$ 145.

(Fonte: Agência Estado)