Produção cresce, mas déficit de soda é maior
18/08/2008

As produções de cloro e soda cresceram cerca de 3% no primeiro semestre de 2008 ante igual período do ano anterior. No total, foram produzidas 623,9 mil toneladas de cloro e 677,8 mil toneladas de soda. O crescimento, entretanto, está limitado à capacidade instalada, que hoje já atinge um nível de utilização de 90,4%, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor). "Não podemos chegar a 100% por limitações práticas da atividade, que exige manutenção periódica, por isso, esse nível que chegamos é praticamente o máximo, agora dependemos de novos investimentos", explica o presidente da Abiclor, Fernando Butze. Entre os novos recursos aplicados ele cita a expansão da Carbocloro e da Solvay, que acrescentarão 110 mil toneladas e 50 mil toneladas de produtos, respectivamente. Mesmo assim, o Brasil continuará com um déficit de, pelo menos, um milhão de toneladas de soda, porque uma produção limita a outra, por estarem quimicamente ligadas. Para cada toneladas de cloro produzida, outra tonelada de soda é obtida. As importações de soda cresceram 22,7% no primeiro semestre comparado a igual período do ano anterior. O consumo aparente de soda no semestre atingiu a marca de 1,122 milhão de toneladas, 11,4% a mais que em igual período de 2007.

(Fonte: Gazeta Mercantil)