Energia faz Braskem adiar projeto de ampliação
14/08/2008

A Braskem vai adiar de 2010 para 2011 seu projeto de ampliação de capacidade de produção de PVC, em 200 mil toneladas, previstos para a unidade de Alagoas. A expansão, que dobrará a capacidade da unidade, visa adequar a disponibilidade da oferta da empresa ao crescimento da demanda pela resina no mercado brasileiro. Mas o final do contrato com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) e as negociações para um novo acordo adiaram os planos. O anúncio foi feito na última terça-feira (12) pelo presidente da Braskem, Bernardo Gradin, durante encontro com investidores promovido pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec). Segundo ele, o custo de energia é quase tão importante quanto o dos insumos, uma vez que representa cerca de 30% dos custos da unidade. A questão, de acordo com o executivo, está sendo tratada em conjunto por várias empresas envolvidas no consumo da energia fornecida pela Chesf e que pagaram o compulsório para o desenvolvimento da estrutura da empresa na região, como Ferbasa, Gerdau, Braskem e outras que movimento hoje no Nordeste cerca de R$ 24 bilhões.

(Fonte: Gazeta Mercantil)