Braskem anuncia lucro 36% maior no segundo trimestre
07/08/2008

A Braskem teve lucro líquido de R$ 383 milhões no segundo trimestre, um crescimento de 36% em relação ao lucro de R$ 281 milhões registrado no mesmo período de 2007. Uma das explicações para o resultado é a desvalorização cambial, uma vez que 70% da dívida é corrigida em dólares. A receita líquida totalizou R$ 4,405 bilhões, queda de 11% na comparação anual. A geração de caixa medida pelo Ebitda ficou em R$ 519 milhões, redução de 44% em relação ao ano anterior. A forte demanda doméstica e a parada programada da Petroquímica União (PQU), entre agosto e outubro, levarão a Braskem a intensificar suas vendas ao mercado interno. A empresa deve continuar reduzindo suas exportações durante a segunda metade deste ano e fará o que for possível para continuar atendendo os clientes externos, mas a prioridade será abastecer o aquecido mercado local. Uma das estratégias para manter o relacionamento com grandes clientes no exterior é a de reduzir as vendas no mercado spot (à vista, de curto prazo) e seguir atendendo os contratos. Durante o primeiro semestre deste ano, a Braskem vendeu no exterior 231,7 mil toneladas de resinas termoplásticas, o que representa uma queda de 46% em relação ao mesmo período de 2007, quando o volume de vendas somou 431,5 mil toneladas. A principal redução foi verificada no PVC, cujas exportações recuaram 62%, para 10,8 mil toneladas. Depois de Bernardo Gradin assumir a presidência executiva da Braskem, o empresário Marcelo Bahia Odebrecht assumiu o cargo de presidente do conselho de administração da Braskem e já comandou ontem (6) sua primeira reunião.


(Fonte: O Estado de S.Paulo)