Sociedade com petroquímicas não garante nafta mais barata, diz Gabrielli
14/07/2008

A entrada da Petrobras como sócia minoritária das duas maiores petroquímicas nacionais (Braskem e Quattor) não irá influenciar as negociações sobre o preço da nafta, matéria-prima que representa cerca de 80% do custo total dessas empresas. A informação foi dada pelo presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, que afirma que a questão do preço da nafta (derivada do petróleo) está sendo discutida no âmbito comercial e a Petrobras não irá usar o fato de ser sócia dessas empresas para mudar sua política comercial. Há algum tempo, a estatal já chegou a informar que não mudaria os preços do insumo, porém ultimamente já vem admitindo a negociação com as petroquímicas. A Braskem, por exemplo, pede que seja aplicado um desconto atrelado aos grandes volumes de nafta que compra da Petrobras. O ex-presidente da petroquímica, José Carlos Grubisich, já informara que a estatal, pelo contrário, cobra um prêmio da Braskem, ou seja, vende a nafta a um valor ligeiramente maior que a média do mercado internacional.

(Fonte: Valor Econômico)