Unipar: finalista na integração do setor
16/06/2008

Sócio majoritário na segunda maior companhia petroquímica do País, o grupo Unipar pode ser considerado um vencedor, ao superar outras empresas na corrida para ganhar o apoio da Petrobras e ingressar no seleto grupo dos players mundiais do segmento.

É dessa forma que o presidente do Conselho da Unipar, Frank Geyer Abubakir, faz um balanço da criação da Quattor, formalizada na última semana, resultado de anos de negociação com a estatal. "Eram muitos os candidatos, mas fomos os finalistas desse processo de consolidação", disse Abubakir. Neto de Alberto Soares Sampaio, que foi o fundador, em 1954, da Refinaria União (atual Refinaria de Capuava), a primeira fábrica do Pólo Petroquímico do Grande ABC, Abubakir considera que o acordo resultante da formação da gigante do setor foi muito satisfatório, apesar de a Petrobras ter direito a veto em algumas questões patrimoniais. "Mas é a Unipar que toca a companhia. Em um processo feito de dentro para fora, percebemos que era de bom senso e saudável para os nossos acionistas e para o País", disse.Vice-líder na produção de resinas de polietileno e polipropileno (matéria-prima para a fabricação de embalagens plásticas), com 40% do mercado nacional, a Quattor terá sede no Rio de Janeiro.

O Abubakir reforça o compromisso de investir em São Paulo, desde que haja uma melhora nas condições tributárias do Estado. Ele explica que a maior parte das plantas do processo produtivo da Quattor está em São Paulo e a intenção é crescer aqui, "dependendo do apoio do governo do Estado, já que as desvantagens tributárias em relação a outros Estados são enormes". Embora o governo estadual tenha lançado decreto no final do ano passado que reduz a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) de 18% para 12%, a obtenção do incentivo depende do cumprimento de um programa semestral de metas de arrecadação, investimentos e empregos.

(Fonte: Diário do Grande ABC)