Preço da nafta pode ter queda
16/06/2008

O diretor do abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa admitiu na última quinta-feira (12) que a empresa poderá rever a fórmula de cálculo do preço da nafta petroquímica, antigo pleito dos clientes da estatal. Ele esclareceu que recebeu visita no dia 6, desse mês do presidente da Braskem, José Carlos Grubisich, que apresentou argumentos pela análise, que poderia provocar uma redução de 15% no preço. A nafta é, ao lado do querosene de aviação e do óleo combustível, um dos poucos combustíveis que acompanham as cotações internacionais. Segundo dados do relatório Chemical Week Prices Reportm compilados pelo Sindicato da Indústria de Resinas Plásticas, a cotação européia, utilizada como parâmetro pela Petrobras, sobe a uma média anual de 12 %. A tonelada é cotada hoje acima dos US$ 1 mil. A alteração na fórmula de cálculo é defendida por Grubisish e na quinta-feira (12) ganhou apoio do presidente da Quattor, empresa lançada pela Petrobras e pela Unipar, Vitor Mallmann. Segundo ele, a Petrobras se equivoca ao usar como referencia de preços a Europa, que é deficitária em derivados de petróleo.

(Fonte: O Estado de S. Paulo)