Basf diminui tempo de previsão de estoque em 56%
24/04/2008

Até 2005, o planejamento de estoques da divisão de tintas Suvinil, da Basf, sempre foi feito com base nas vendas do mês anterior e do mesmo período do ano anterior e em algumas outras projeções, que nunca se aproximavam da real necessidade de estoque que a companhia teria. Foi esse cenário que levou a equipe de Supply Chain da empresa a investir em uma solução da SAS para fazer a análise de dados de forma mais precisa. “Até então, parte do nosso trabalho acontecia no escuro”, diz Renato Lantin, gerente de Supply Chain da Basf. “Tentamos fazer a análise de dados com módulos do nosso ERP, que é SAP. Mas, infelizmente, não conseguimos a flexibilidade necessária para aquele volume de informações. A saída foi investir numa plataforma especifica”.

O período de seleção da ferramenta, prova de testes e implantação levou um ano e meio e foi concluído em meados de 2006. A implantação foi feita pela equipe da SAS em parceria com a TI a BASF. Em poucos meses, a empresa melhorou seus índices de previsão. “Em pouco mais de três meses de uso, conquistamos marcas muito acima do que tínhamos como média”, afirma Lantin. Entre os principais benefícios alcançados pela divisão Suvinil, o mais expressivo é o número de dias de estoque, que caiu de 91 para 51.

Outro índice importante que sofreu redução foi o de inventário sobre vendas. Antes, a empresa tinha de manter, para cada 100 unidades de latas de tintas vendidas, 10,4 latas em estoque. Hoje, esse número caiu para 8,1. Essa alteração de estoque refere-se a todas as vendas de produtos Suvinil realizadas na América do Sul. “Essa mudança de índice de inventário gerou uma economia enorme em estoque”, ressalta Lantin, sem no entanto revelar os números. A marca Suvinil é responsável por 34% do mercado de tintas para construção civil no país. A empresa não abre investimento ou a economia gerada com o uso da solução.

(Fonte: Computerworld)