Providência amplia produção de nãotecido
20/03/2008

A paranaense Companhia Providência iniciou nesta semana as operações de uma nova máquina com capacidade para fabricar 15 mil toneladas anuais de nãotecidos. Com o novo equipamento, fruto dos R$ 110 milhões investidos pela companhia no ano passado, a empresa prevê elevar a capacidade produtiva total em cerca de 28% e consolidar a lideran-ça na fabricação desse produto na América do Sul.

"Esse equipamento deverá permitir o ingresso da empresa num nicho de mercado em que não tínhamos praticamente presença que são os descartáveis hospitalares. Vamos começar somente com a exportação para Estados Unidos, Europa e Japão, onde o mercado está mais desenvolvido, com uma produção que deve chegar a 1,5 mil toneladas anuais, mas em três anos queremos alcançar 9 mil toneladas anuais e um faturamento que signifique pelo menos 12% das receitas totais da companhia, de R$ 485 milhões em 2007", disse Hermínio Smania de Freitas, presidente da Companhia Providência.

Conforme o executivo, no Brasil este mercado é incipiente porque a rede pública ainda está acostumada a utilizar produtos de algodão no caso de roupas, campos cirúrgicos e outros produtos, embora os nãotecidos sejam mais eficientes no combate a disseminação de infecções hospitalares. "Vamos necessitar de um amplo e demorado trabalho de desenvolvimento deste mercado no País", observou.

Fundada em 1963, a Companhia Providência é também uma das maiores fabricantes brasileiras de tubos e conexões de PVC. O forte da empresa são os nãotecidos utilizados em fraldas descartáveis infantis e geriátricas, além dos absorventes higiênicos , produtos que em 2007 responderam por R$ 322 milhões na composição da receita total. Por conta dos investimentos realizados em 2007, a produção de nãotecidos passará de 55 mil toneladas/ano para 75 mil toneladas/ano e a divisão de PVC deve crescer 23%, para 27 mil toneladas/ano. (Fonte: Gazeta Mercantil)