Navio agiliza e inova transporte de químicos
06/03/2008

Garantir mais rapidez na entrega de produtos aos clientes, com maior viabilidade econômica e garantia de melhores práticas na segurança do trabalho e gestão ambiental. Esses são os principais ganhos que o navio Castillo de Maceda - feito especialmente para atender a Braskem - traz para o transporte de químicos da Unidade de Vinílicos de Maceió.

A embarcação é uma das mais inovadoras do país no segmento de químicos e petroquímicos e fará exclusivamente o transporte dos produtos fabricados em Maceió (dicloroetano e soda-cáustica) para o Nordeste, Sudeste e Sul do país. Esse contrato diferenciado vai garantir à Braskem um maior conforto no suprimento das necessidades de seus clientes.

“É garantia de cem por cento no cumprimento dos nossos prazos, além de nos proporcionar mais flexibilidade, rapidez na entrega e condições de custo diferenciadas”, afirma o diretor industrial da Braskem em Alagoas, Hélcio Colodete.

Além disso, o Castillo de Maceda transportará um volume maior de produtos de Alagoas para outros Estados, o que implicará num incremento na arrecadação de ICMS. Como é 15% mais ágil na operação de carga e na velocidade de cruzeiro [uma viagem até o Rio de Janeiro é feita em dez horas a menos] a embarcação levará, em média, 14 mil toneladas a mais por mês.

No mesmo período, a Braskem levava para Estados como São Paulo e Santa Catarina cerca de 28 mil toneladas de produtos fabricados em Alagoas. Agora passará a transportar aproximadamente 42 mil toneladas, já que o navio fará uma viagem a mais até Maceió.

O navio que passa a integrar a rota de cabotagem de Alagoas traz ainda importantes ganhos em termos de segurança do trabalho e na área ambiental, pois é dotado de um sistema mais rigoroso no controle da poluição e na otimização no uso dos recursos para o seu funcionamento.

Um casco duplo permite uma maior segurança contra possíveis vazamentos e um sistema interno de absorção de resíduos. A embarcação possui ainda uma estrutura onde o consumo de energia é bastante reduzido e ainda tem capacidade de co-geração por meio das águas do mar.

Para Hélcio Colodete a construção do navio é um avanço importante, pois o modelo se encaixa perfeitamente dentro da política ambiental adotada pela Braskem. “Com esse navio dedicado contamos com um padrão diferenciado em termos ambientais, como um menor uso de energia e redução de resíduos. Isso tudo está dentro do que a companhia já vem adotando”, afirma. (Fonte: Últimas Notícias – Alagoas 24 horas)