Indústria química faz alianças para ajudar médias e pequenas
18/02/2008

O Sinproquim (Sindicato da Indústria de Produtos Químicos para Fins Industriais e Petroquímicos) está em fase de conclusão de duas parcerias importantes para melhorar a situação das médias e pequenas empresas do setor: com a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

O convênio com a Unicamp abriria as portas da instituição para esse mercado. “A Unicamp tem muito conhecimento na área e vem sendo muito procurada pelas empresas interessadas em inovação. Assim, a universidade achou que um convênio com uma entidade do setor químico, como a Sinproquim, tornaria esse processo de interação mais eficiente”, diz o presidente do Sinproquim, Nelson Pereira dos Reis.

Segundo o presidente da entidade, o Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo) também se interessou pela parceria e estuda uma aliança a três. “Alguns projetos que devem surgir dessa colaboração com a Unicamp podem precisar de apoio para se estabelecerem e é aí que o Sebrae entra”, explica.

Quanto ao Senai, a idéia é trazer a experiência de formação profissional da rede de ensino para dentro da sede da Sinproquim, na Capital. “A demanda por mão-de-obra qualificada está se tornando crítica. E quem sofre mais com isso são as médias e pequenas empresas”, diz Reis.

Além disso, a entidade também está montando o ‘Programa Preparar’, com base no projeto ‘Atuação Responsável’, da Abiquim (Associação Brasileira da Indústria Química). “O ‘Atuação Responsável’ é um programa de excelência de processos de produção do setor, mas tem um custo muito alto para as médias e pequenas empresas”, conta o presidente do sindicato.

“Por isso criamos o ‘Preparar’, que é uma espécie de compacto do ‘Atuação Responsável’. É a linha de base do que uma média ou pequena empresa pode fazer para entrar no caminho da atuação responsável”, explica Reis. (Fonte: Diário do Grande ABC)