Entra em vigor a Norma da ABNT sobre Biodegradáveis
14/02/2008

A partir de hoje, 14 de fevereiro, o Brasil terá uma Norma Técnica capaz de estabelecer um padrão para a certificação de embalagens plásticas biodegradáveis. “Essa é a forma que temos para impedir que a população seja ‘seduzida’ por palavras, sem que tal efeito seja efetivamente comprovado”, afirma Francisco de Assis Esmeraldo, presidente da Plastivida Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos.

Intitulada “Embalagens Plásticas Degradáveis e/ou Renováveis”, a nova Norma técnica divide-se em duas partes – NBR 15448-1 (Terminologia) e NBR 15448-2 (Biodegradação e Compostagem) – e é uma iniciativa da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e do Instituto Nacional do Plástico (INP), que reuniram uma Comissão multidisciplinar formada por 70 representantes de entidades, empresas, laboratórios e universidades para a elaboração do texto.

Com a primeira parte da Norma, será possível, por exemplo, refutar tecnicamente aqueles que alardeiam o termo “oxi-biodegradável”. Isso porque esse termo não consta do documento e não é encontrado em nenhuma Norma internacional que trate do assunto. Na verdade o produto é “oxi-degradável”, ou seja, apenas se pulveriza quando descartado na natureza, gerando poluição invisível.

Já a segunda parte da Norma determina quais são os requisitos mínimos para a comprovação de que um produto plástico seja efetivamente biodegradável. Assim poderão ser estampadas nas embalagens as informações técnicas de sua biodegradabilidade.

“Fazemos questão de destacar que a Norma traz um aspecto ético ao uso da palavra biodegradabilidade e a indústria do plástico que caminha na direção da sustentabilidade, exige que esse processo seja transparente”, concluiu Assis Esmeraldo. (Fonte: Yellow Comunicação)