Braskem aprova aporte na Venezuela
16/01/2008

A Braskem anunciou ontem que o seu conselho de administração aprovou os investimentos iniciais da petroquímica do Grupo Odebrecht na Venezuela, onde a empresa instalará uma fábrica de polipropileno e um complexo petroquímico de eteno e polietilenos em parceria com a estatal Petroquímica de Venezuela (Pequiven). O primeiro projeto está orçado em US$ 843 milhões e o segundo, em US$ 2,66 bilhões, conforme informou a Braskem, em comunicado ao mercado.

Segundo a companhia, foi aprovada também a constituição de duas empresas, que serão controladas em conjunto pela Braskem e Pequiven, para a implementação dos dois projetos. O negócio de polipropileno, que prevê capacidade de 450 mil toneladas anuais e será integrado a uma unidade de desidrogenação de propano, ficará com a empresa Polipropileno del Sur (Propilsur) e deverá entrar em operação em 2010. Já a Polietilenos de America (Polimerica) será a responsável pelo segundo projeto, com capacidade de produção de 1,3 milhão de toneladas de eteno por ano e 1,1 milhão de toneladas de polietilenos anuais e operação comercial prevista para 2012.

O conselho da Braskem aprovou um investimento inicial de US$ 22 milhões para a unidade de polipropileno e de US$ 160 milhões no segundo projeto. As próximas etapas de investimentos serão definidas e aprovadas nos segundos semestres deste ano e de 2009.(Fonte: Gazeta Mercantil)