Dia de campo no Paraná avalia produtividade em lavouras de milho e soja
10/01/2008

O Dia de campo da C. Vale, uma das maiores cooperativas agrícolas do Paraná, que acontece em Palotina (PR), de 15 a 17 de janeiro, contará com a presença da BASF, uma das maiores fabricantes de defensivos agrícolas do País.

Durante o evento, a BASF contará com uma grande área demonstrativa onde serão apresentadas todas as suas soluções para as culturas de soja e milho. O destaque fica por conta do conceito AgCelenceTM, marca criada pela BASF que identifica a sua linha de produtos que comprovadamente proporciona efeitos fisiológicos positivos às plantas e aumentos de produtividade entre 10% e 15% nas lavouras.

Para milho e soja, AgCelenceTM conta com o conhecido fungicida Opera® e o inseticida Standak®. Com ação sistêmica, Opera® tem a função de controlar as doenças que atacam a cultura da soja e milho durante todo o ciclo da planta, especialmente a ferrugem asiática. Além disso, controla de forma eficaz as principais doenças foliares da soja, por seu efeito protetor e curativo na planta. Caracteriza-se também por sua fórmula exclusiva, seu longo período de controle, amplo espectro de ação. Como resultado o produtor terá alta produtividade e maior lucratividade.

E esses resultados são tão expressivos e comprovados que o Ministério da Agricultura (MAPA) aprovou a inclusão dos efeitos fisiológicos na bula do produto Opera, evidenciando a importância do F500.

O inseticida Standak® tem alta performance para o tratamento de sementes, sendo líder de seu segmento de inseticidas no Brasil. A partir de sua aplicação, proporciona a proteção contra insetos durante o processo de germinação e emergência, além de permitir um melhor desenvolvimento inicial das raízes e das plântulas, ou seja, um melhor estabelecimento inicial da cultura. Isto se traduz em melhoria da sanidade e do vigor das plantas jovens proporcionando aumentos em produtividade e rentabilidade ao produtor.

PALESTRA - No dia 16, quarta-feira, o encontro contará com a participação do professor Elmar Floss, da Universidade de Passo Fundo (RS), que ministrará duas palestras sobre fisiologia vegetal no período da manhã, abordando estudos realizados sobre efeitos fisiológicos positivos nas plantas e aumentos de produtividade. “O aumento da produtividade é um desafio permanente para todos aqueles envolvidos na cadeia produtiva das diversas culturas agrícolas. A pesquisa participa por meio da criação de novos cultivares com maiores potenciais de rendimento ou melhor qualidade, bem como no desenvolvimento de tecnologias de manejo. A adoção dessas tecnologias pelos produtores representa um aumento crescente na produtividade”, argumenta Floss.

Na medida em que são utilizadas tecnologias que aumentam a produtividade das culturas, sem agredir o meio ambiente, destina-se menos área para cultivo e para obtenção de incrementos de produtividade, ou seja, maior quantidade de produtos vegetais em uma mesma área. “De maneira especial, as tecnologias que aumentam a fotossíntese, como as proporcionadas por benefícios AgCelenceTM, representam uma maior assimilação de gás carbônico do meio, utilizada na síntese de biomassa pela cultura”, completa o fisiologista vegetal. (Fonte: Assessoria da Basf)