INDÚSTRIA: Produção no NE cresce 1,3% em outubro
10/12/2007

A produção da indústria na região Nordeste creceu 1,3% em outubro, face setembro, na série livre dos efeitos sazonais, segundo pesquisa divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em relação a outubro de 2006, houve aumento de 3,4%. No ano, a região acumula índice 2,4% superior. Já índice acumulado nos últimos doze meses apresenta desaceleração, passando de 2,4% em setembro para 2% em outubro.

Em relação a outubro de 2006, o aumento, sobretudo, o avanço em nove dos onze segmentos pesquisados. Os maiores impactos positivos vieram de alimentos e bebidas (2,8%), celulose e papel (16,3%) e têxtil (8,7%), com aumento nos itens: leite em pó, açúcar refinado; celulose; tecidos de algodão e toalhas, respectivamente. Pressionando negativamente, refino de petróleo e produção de álcool (-0,7%) e produtos químicos (-0,2%) apresentaram recuo na produção de naftas para petroquímica e gasolina; e adubos ou fertilizantes.

No acumulado janeiro de outubro, o acréscimo está apoiado no desempenho positivo de seis atividades, com destaque para alimentos e bebidas (7,2%), minerais não-metálicos (9,0%) e produtos químicos (2,1%). Nestes ramos destacaram-se a produção de café torrado e refrigerantes; cimento, pia, banheira e semelhantes para uso sanitário; tintas e vernizes para construção e etileno não-saturado, respectivamente. Em sentido contrário, os maiores impactos negativos vieram de celulose e papel (-4,7%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-6,1%), que apresentaram recuos na produção, principalmente, de celulose, papel higiênico; transformadores e componentes elétricos de ignição, respectivamente.
(Fonte: Gazeta Mercantil )