Wisewood usará resina para fazer madeira
09/10/2007

A Wisewood, companhia criada pelos empresários Rogério Igel e Vladimir Kudrjawzew, iniciará neste mês a produção da primeira fábrica de madeira plástica em escala industrial do País. O projeto, avaliado em R$ 20 milhões, tem como princípio substituir a produção de madeira por resíduos de plástico, principalmente da resina de polietileno de alta densidade (PEAD).

A unidade industrial localizada em Itatiba (SP) terá capacidade de produção de 900 toneladas mensais e precisará de 1 mil toneladas mensais de resíduos para confeccionar produtos como dormentes, cruzetas para poste de transmissão de energia, pallets e tapumes de madeira plástica. "Promover a coleta desses resíduos, por meio de parcerias, será um dos desafios do negócio", destaca o sócio e presidente do conselho de administração da Wisewood, Rogério Igel, que também é um dos acionistas do Grupo Ultra.

De acordo com a empresa, a madeira plástica deve durar, em média, 50 anos, prazo maior, portanto, do que os 15 anos previstos para a madeira convencional. "O produto Wisewood resulta da mistura de resíduos plásticos com outras moléculas químicas, que criam uma estrutura mais resistente e durável do que a madeira", explica o presidente da empresa, Vladimir Kudrjawzew. (Fonte: Investnews)