Lula propõe parceria entre as empresas petrolíferas
13/09/2007

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem, durante o Seminário Empresarial Brasil-Finlândia sobre Oportunidades de Investimentos para o Brasil, que já estão dadas as oportunidades de negócios para um desenvolvimento sustentável entre os dois países. "Os empresários finlandeses já descobriram o Brasil. Falta aos brasileiros descobrir a Finlândia, sobretudo a Petrobras", disse o presidente, depois de citar como exemplo bem-sucedido a atuação da empresa Nokia, com uma unidade na Zona Franca de Manaus e um centro de tecnologia em Brasília, na produção de telefones celulares.

Lula convidou os finlandeses a se tornarem parceiros do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a investirem na tecnologia de etanol e biocombustíveis. O presidente voltou a responder a críticas de países como Venezuela e Cuba, por exemplo, de que a iniciativa brasileira na área de biocombustíveis prejudica a agricultura. "Prova disso é que o cultivo de alimentos vem aumentando no Brasil e que o desmatamento caiu cerca de 60% nos últimos três anos".
Lula convocou o empresariado finlandês a participar da produção do etanol a partir da celulose, próxima etapa do desenvolvimento da pesquisa sobre o combustível. O discurso foi acompanhado por investidores dos dois países na sede da Finpro, uma associação de empresas exportadoras finlandesas, que atua na promoção do comércio exterior.

No programa de rádio, "Café da Manhã com o Presidente", transmitido na manhã de ontem, Lula disse que o principal objetivo de seu governo era incentivar os países do norte da Europa a investirem na infra-estrutura brasileira como parte do PAC. "Queremos ter parcerias com as empresas petrolíferas, especialmente entre a Statoil, da Noruega, e a Petrobras", disse Lula no programa de rádio, transmitido ontem direto de Helsinque.

"A Petrobras pode se associar com essas empresas para tentar encontrar óleo no fundo do mar, e não só em águas brasileiras. Essa é a idéia que queremos vender para eles", disse. O Brasil é o maior exportador mundial de etanol e tem promovido seu biocombustível baseado em cana-de-açúcar no mundo todo como uma alternativa barata e ecológica aos combustíveis fósseis em meio à alta dos preços do óleo e de preocupações com o aquecimento global.

O presidente Lula embarca hoje para Estocolmo, na Suécia, próxima etapa da visita aos países nórdicos. Em Estocolmo, o presidente brasileiro assinará acordos de mudança climática e cooperação em biocombustíveis. Também deverá assinar um memorando similar na Dinamarca, onde estará amanhã e quinta-feira. (Fonte: Gazeta Mercantil)