Braskem intensifica atividades na Argentina
13/09/2007

Com vendas crescentes no mercado argentino, a Braskem intensificará a presença da companhia naquele país, como parte da estratégia para que a empresa posicione-se, nos próximos cinco anos, entre as dez principais petroquímicas globais.

O presidente da empresa, José Carlos Grubisich, encontrou-se ontem com lideranças da petroquímica argentina, empresários, clientes e parceiros locais para reforçar os compromissos da Braskem com o mercado local e ampliar o relacionamento da companhia junto aos seus principais clientes nos mercados internacionais mais importantes.

"O mercado da Argentina é prioridade para a Braskem, o que nos levou a expandir nossas operações no país com uma equipe focada em desenvolvimento de mercado, distribuição própria e assistência técnica aos clientes", afirmou o executivo.

As vendas da empresa para o mercado argentino entre janeiro e agosto de 2007 tiveram crescimento em receita de cerca de 63%, alcançando US$ 170 milhões. Esse volume não leva em conta os efeitos da aquisição da Ipiranga Petroquímica, Ipiranga Química e Copesul feita no início do ano, que deverão ampliar mais as exportações da companhia para a região.

No ano passado, as vendas da Braskem para a Argentina totalizaram cerca de US$ 160 milhões em 2006. Isso significou um crescimento de 17% sobre o montante registrado em 2005 e 12% das exportações totais da empresa no ano passado - considerando somente as resinas termoplásticas, essa participação supera 30%.

Além do crescimento da economia argentina, o desempenho da Braskem no país tem sido impulsionado por um foco mais intenso em inovação e tecnologia, traduzido em um portfolio de produtos com maior valor agregado.

resinas modernas. "Além do crescimento em volumes, estamos disponibilizando aos clientes locais nossas resinas mais modernas, como as metalocênicas, o que nos permite criar valor para todas as partes, inclusive para o consumidor final", disse Luiz de Mendonça, vice-presidente da Unidade de Poliolefinas da Braskem.

O executivo lembrou que a gama de produtos da companhia ampliou-se ainda mais após a aquisição da Ipiranga, que sempre foi muito ativa no Mercosul.

Segundo Grubisich, a internacionalização é um dos pilares da Braskem e tal processo já envolveu a abertura de escritórios de venda e distribuição nos EUA, na Europa e na América do Sul.

"Estamos comprometidos com relacionamento de longo prazo com os nossos clientes na Argentina, com quem temos uma proximidade que é muito mais do que geográfica e queremos servir cada vez melhor", concluiu Grubisich. (Fonte: Jornal do Commercio )