Suzano e Petrobras defendem valor de operação
23/08/2007

O vice-presidente-executivo da Suzano Holding, Fábio Eduardo Spina, e o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, defenderam hoje, durante audiência pública da Comissão de Minas e Energia da Câmara Federal, que o valor pago pela estatal na compra da Suzano Petroquímica está em linha ao tamanho da petroquímica e às expectativas da Petobras com a operação. "Foi um grande negócio para a estratégia de expansão da Petrobras", disse Gabrielli.

No início deste mês, a estatal oficializou a compra da Suzano Petroquímica por R$ 2,7 bilhões, além da assunção de R$ 1,4 bilhão em dívidas. O valor foi considerado elevado por analistas, que o compararam aos US$ 4 bilhões oferecidos por Braskem, Petrobras e Grupo Ultra pelo controle do Grupo Ipiranga em março passado.

Ainda durante a audiência, solicitada pelos deputados João Almeida (PSDB), Fernando Ferro (PT) e Arnaldo Jardim (PPS), Gabrielli defendeu a integração entre as áreas de refino e petroquímica, operação que estava nos planos da própria Suzano Petroquímica, que no entanto não entrou em acordo com o outro player da região Sudeste, o Grupo Unipar. Ele também reiterou que não é intenção da Petrobras reestatizar o setor. (Fonte: Gazeta Mercantil)