Exportação da Braskem cresceu 33% no semestre
09/08/2007

SÃO PAULO - A petroquímica brasileira Braskem faturou US$ 1,2 bilhão com exportações no primeiro semestre deste ano. O valor significa um crescimento de 33% sobre os mesmos meses do ano passado, quando a renda com vendas externas ficou em US$ 887 milhões. Os números foram divulgados hoje (8) à imprensa pela empresa. De acordo com nota da companhia, o desempenho é resultado dos investimentos da Braskem para fortalecer sua presença no mercado internacional e tambeém do melhor preço pago pelas resinas termoplásticas, especialmente polietileno e polipropileno.

A Braskem é uma das três maiores indústrias privadas de capital brasileiro do país e possui 18 plantas industriais espalhadas no Brasil. A produção da empresa é de 10 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos por ano. A receita líquida da empresa atingiu R$ 9,4 bilhões entre janeiro e junho deste ano, valor 17% maior do que o registrado nos mesmos meses de 2006. Assim como na exportações, o que impulsionou o desempenho foi aumento de vendas e melhores preços pagos pelos produtos. Em dólar, a receita líquida cresceu 26% para US$ 4,6 bilhões.

O lucro líquido da Braskem ficou em R$ 408 milhões no semestre, um resultado 344% superior ao de meses iguais no ano passado. O Ebitda também cresceu 37% no período e foi para R$ 1,8 bilhão. Nos últimos doze meses, a receita bruta ficou em R$ 23 bilhões, iguais a US$ 11 bilhões, a receita líquida em R$ 18 bilhões ou US$ 8,7 bilhões e o Ebitda em R$ 3,5 bilhões, iguais a US$ 1,7 bilhões, segundo a companhia. Os resultados já refletem, segundo a empresa, a aquisição de ativos de outras três companhias do setor: Ipiranga Petroquímica, Ipiranga Química e Copesul.

"Com a aquisição destes ativos ganhamos escala, somamos experiência e competência, além de agregar valor à cadeia produtiva do setor, posicionando com destaque a indústria petroquímica brasileira no cenário internacional", afirmou o presidente da empresa, José Carlos Grubisich, em nota. A alta demanda mundial por resinas ajudou no desempenho da Braskem. O destaque nas vendas da empresa, que cresceram 7%, foi o PVC. A comercialização do produto, segundo a companhia, aumentou 12% no primeiro semestre deste ano sobre os mesmos meses de 2006 em função da demanda na construção civil. (Fonte: DCI)