Executivo deixa comando da Rio Polímeros
23/07/2007

O engenheiro Eduardo Karrer deixou o comando da Rio Polímeros, a central do pólo gás-químico do Rio de Janeiro, informaram a Unipar e a Suzano Petroquímica, acionistas da empresa, em comunicados divulgados, em separados, pelas duas companhias na última sexta-feira.

Na nota, Unipar e Suzano disseram que o executivo pediu o desligamento da Riopol para "novos desafios profissionais fora do setor petroquímico." Ele ficará no cargo até a escolha do substituto, explicaram as duas empresas.

A saída do executivo, inesperadamente, surpreendeu o mercado. Depois de fazer carreira na Petrobras, Karrer havia deixado a presidência da El Paso, que ocupava desde 2002, para assumir a Riopol em janeiro deste ano.

O executivo permaneceu à frente da petroquímica por apenas seis meses. É o segundo superintendente da Riopol a deixar a empresa desde que a produção de polietileno à base de gás natural começou, em novembro de 2005 no complexo industrial de Duque de Caxias (RJ).

A assessoria de imprensa da Riopol afirmou que Karrer não comentaria sua saída da empresa aos jornalistas, deixando a responsabilidade dos esclarecimentos aos acionistas. A Suzano Petroquímica afirmou, por meio de sua assessoria, que a saída do executivo foi um processo meramente pessoal, sem relação a possíveis mudanças societárias. A Unipar não retornou o pedido de entrevista.

A saída de Karrer acontece em meio à expectativa de um rearranjo dos ativos petroquímicos detidos pelos grupos privados na região Sudeste. Suzano e Unipar, detêm, cada uma, 33% do controle da Riopol. A Petrobras e o BNDES possuem o restante das ações. No mês passado, a Unipar comprou a fatia acionária da Dow na Petroquímica União (PQU), a central de matérias-primas paulista. Na interpretação de analistas, a aquisição deu fôlego para a Unipar exigir da Suzano uma resposta ao modelo de consolidação dos ativos no Sudeste.