Indústria de plástico do Paraná prevê crescer 7%
18/06/2007

Após um crescimento de 4% em 2006, o setor de plásticos do Paraná espera melhores resultados neste ano. A expectativa é superar em 7% o faturamento de R$ 3,2 bilhões registrado no ano passado, com a transformação de mais de 300 mil toneladas de resina termoplástica. O estado representa cerca de 10% do setor plástico do País , que no ano passado faturou US$ 18 bilhões, ou cerca de R$ 30 bilhões.

Os números são animadores para este ano, ressalta o presidente do Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado do Paraná (Simpep), Dirceu Galléas . Ele considera que o crescimento de setores que dependem do plástico como matéria-prima, como o de embalagens, contribuem para a previsão de crescimento.

Dinalva Kutiski da Costa , proprietária da curitibana Aleplast , acredita em recuperação este ano. Após reduzir o quadro de pessoal de 120 para 80 funcionários, a empresa , que tem mais de 150 clientes no estado, espera retomar o movimento. Por enquanto os contratos não foram alterados, mas estamos tentando renegociar com clientes, diz. Entre eles estão fabricantes de diversos segmentos, como embalagens e brinquedos.

Ao todo, o Paraná tem cerca de 600 empresas do setor plástico, que empregam 18 mil funcionários. No país são 8.844 indústrias, que empregam 266.787 funcionários. Nesta semana, o Simpep realiza o V Fórum Sul-Brasileiro do Setor Plástico, que reunirá empresários dos estados do Sul e dos países do Mercosul, com participação das indústrias transformadoras, petroquímicas e presidentes sindicais de todo Brasil. (Fonte: DCI)