Suggar e Suzano lançam primeira linha de eletrodomésticos com nanotecnologia
26/04/2007

A Suggar lançou a primeira linha de eletrodomésticos fabricados no Brasil com uso da nanotecnologia (tecnologia que permite o manuseio de partículas que representam uma fração de bilhão de um metro): em parceria com a Suzano Petroquímica, segunda maior produtora de resina termoplástica do Brasil, a indústria iniciou a comercialização no País de linha de lavadoras semi-automáticas com a nova tecnologia, que permite a eliminação de 99,9% das bactérias que se desenvolvem na cuba do produto. Até o Dia das Mães, os modelos da linha serão comercializados com o mesmo preço do produto comum, de R$ 280 a R$ 500.





De acordo com o diretor industrial da Suggar, Marcelo Soares, para este primeiro momento, foram colocadas 60 mil unidades de lavadoras semi-automáticas com a barreira bactericida. "Esperamos um crescimento entre 20% e 30% das vendas", afirmou. A Suggar faturou mais de R$ 200 milhões no ano passado e projeta em torno de R$ 250 milhões para este ano.





A empresa trabalha desde 2004 com a Suzano Petroquímica, que desenvolveu uma resina de polipropileno com nanotecnologia. De acordo com Soares, o polipropileno com nanoestrutura utiliza prata e, quando aplicado à cuba da máquina, confere um poder bactericida ao recipiente, fazendo com que, após a lavagem e mesmo que haja acúmulo de água, a máquina esteja apta a receber novas peças sem a possibilidade de contaminação, além dar mais resistência e durabilidade ao produto.





dias das mães. O objetivo da Suggar é que as lavadoras deixem a fábrica (localizada em Belo Horizonte), com a nanotecnologia, assim como a linha de secadores e depuradores de ar. Segundo Soares, os próximos passos serão traçados conforme o resultado das vendas do Dia das Mães. A única concorrente da Suggar deste modelo de máquina de lavar no Brasil é a Samsung, mas que importa o produto com nanotecnologia.





"A Suggar é a primeira indústria a produzir eletrodomésticos com nanotecnologia no Brasil e com preço acessível. Sentíamos que precisávamos agregar algo para concorrer nos mercado interno e externo", disse. Depois de conquistar Brasil, o projeto da empresa é exportar as lavadoras para os países do Mercosul.





"Como não havia fornecedor da matéria-prima no país, tivemos de ser pioneiros e buscar uma petroquímica disposta a aceitar o desafio. Foi assim que surgiu a parceria com a Suzano. A Suzano estava desenvolvendo o polipropileno, mas com foco na área de alimentação, como o uso da tecnologia em containers", disse ele.





As pesquisas foram feitas no laboratório da Suzano e depois testadas nas máquinas. A Suzano foi a primeira petroquímica na América Latina a lançar portfólio de resinas com nanotecnologia voltadas para o segmento automotivo e de embalagens. No ano passado, a empresa depositou sua primeira patente com nanotecnologia.





Nas lojas, a lavadora com polipropileno será identificada com etiqueta, já que o design é o mesmo do produto comum. A Suggar vai investir na comunicação nos pontos-de-venda para divulgação do produto e na mídia.





Fundada em 1973, a Suggar tem linha de 60 produtos (depuradores de ar, coifas, cook tops, adegas climatizadas, fornos elétricos e a gás, sanduicheira, torradeiras, ferros de passar roupas, secadoras de roupa e centrífuga de roupas além das lavadoras) em três mil pontos de venda no País. (Fonte: Jornal do Commercio Brasil)