Goodyear vende último ativo de plástico no mundo
08/02/2007

A Goodyear está dando adeus ao plástico. O último resquício de negócios da tradicional fabricante de pneus no setor de plástico no mundo está sendo vendido no Brasil.


A companhia está se desfazendo dos ativos da Vitafilm, uma divisão que fabrica filmes de PVC para a indústria de alimentos (os populares filmes transparentes usados na cozinha e produzidos por dezenas de empresas).


A fábrica, uma pequena divisão que produz 5,5 mil toneladas por ano, fica localizada no complexo industrial da empresa em Americana (SP) e será segregada pela Goodyear.


A compradora - a CPN Resinas Plástica, uma fabricante de Jundiaí (SP), - operará a fábrica no próprio site da Goodyear. Procurada, a CPN não deu retorno ao pedido de entrevista. O valor da transação, que deve fechar nas próximas semanas, não foi revelado pela Goodyear.


A divisão não é uma atividade relevante para a companhia que faturou cerca de R$ 3,1 bilhões em 2006 no Brasil, mas indica o fim de uma aposta da gigante americana na indústria de plásticos que começou décadas atrás.


"O negócio é rentável, mas tornou-se secundário nas atividades atuais da empresa", disse Márcio Borges, gerente de comunicação corporativa da Goodyear. "A intenção da Goodyear é concentrar seu foco na manufatura de produtos de borracha", explicou.


Além de fabricar pneus para a indústria automobilística e de aviação, a Goodyear produz no Brasil correias, mangueiras e mangotes, este último utilizado pela indústria de petróleo. Todos derivados da mesma matéria-prima: a borracha.


O negócio da companhia de pneus com filmes de PVC (embalagens plásticas) existia desde 1973 no Brasil, quando foi inaugurada a fábrica de Americana. No exterior, a Goodyear, que lançou o produto no início dos anos 60, já havia vendido esse negócio há mais de uma década. A divisão fabrica filmes encolhíveis e para paletização (uso industrial).


Uma dificuldade é que o produto exigia um canal diferente de vendas, principalmente supermercados. Tradicionalmente, os pneus são vendidos por uma rede de lojas especializadas, que soma 1,1 mil pontos de vendas no Brasil.


O negócio é o segundo ativo que a Goodyear pôs à venda nos últimos meses. A coreana Hyosung Corporation está adquirindo por US$ 80 milhões uma etapa da produção de pneus da empresa - conhecida como "dipagem", parte do tratamento do tecido estrutural usado na confecção de pneus.


A compra, em vias de ser concluída, abrange as operações não só da planta industrial em Americana, mas também de unidades industriais no Alabama e Nova York, ambas nos EUA, além de uma quarta eme Luxemburgo. A Hyosung fornecerá o tecido à Goodyear, entre outras fabricantes de pneus. Os empregos desta unidade serão mantidos no país, informou a Goodyear. (Fonte: Valor Econômico)