Setor planeja investimento de US$ 15,5 bi até 2011
13/11/2006

A indústria química brasileira planeja investir US$ 15,5 bilhões até 2011. Serão US$ 14,1 bilhões para ampliar a capacidade de produção de químicos de uso industrial e US$ 1,4 bilhão em manutenção, melhorias de processo, segurança, meio ambiente e troca de equipamentos, informa um estudo realizado pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), que consultou 800 empresas do setor.



A maior parte dos investimentos em expansão, cerca de US$ 11,6 bilhões, refere-se a projetos ainda em estudo, que dependem do andamento da economia brasileira e da disponibilidade de matérias-primas.



Entre os projetos em estudo, está a construção de uma unidade de polipropileno em Paulínia (SP), por meio de um joint venture entre Braskem e Petrobras, que receberá investimentos de US$ 310 milhões e tem previsão de entrada em operação em 2008.



O maior projeto em estudo no setor atualmente é a construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí, encabeçado pela Petrobras. Os aportes alcançam US$ 8,4 bilhões. Entretanto, a Abiquim reitera que apesar de expressivos, os investimentos planejados estão aquém da dimensão do setor e do potencial do mercado.



O déficit na balança comercial brasileira de produtos químicos deverá superar os US$ 8 bilhões neste ano. (Fonte: Gazeta Mercantil)