Braskem prevê exportar US$ 1,1 bilhão
28/09/2006

A Braskem fará parte do grupo das empresas brasileiras que exportam mais de um bilhão de dólares. A petroquímica controlada pelo grupo Odebrecht prevê exportar US$ 1,1 bilhão a 1,2 bilhão em 2006, informou ontem o presidente da empresa, José Carlos Grubisich. No ano passado, as vendas externas chegaram a US$ 960 milhões.

A companhia está abrindo novos postos comerciais no exterior para negociar diretamente com os clientes, sem a interferência de distribuidores ou tradings.

A empresa confirmou ontem a abertura do escritório comercial da Braskem Europa, como se chamará a nova companhia do grupo. Será instalada no World Trade Center (WTC) da cidade holandesa de Roterdã, onde funciona o maior porto europeu. O prefeito da cidade de Roterdã, Ivo Opstelten, liderou uma missão comercial ao Brasil.

A intenção é ampliar a participação por meio de uma central de distribuição de produtos, que ficará localizada em Antuérpia, na Bélgica. As operações serão administradas pelo gerente-geral da Braskem Europa, Ulisses da Silva.

Com o front europeu, a expectativa é que a companhia consiga elevar suas margens nas exportações ao continente, que representa quase um terço das vendas. Grubisich disse que a operação direta permite alcançar ganhos de 30% a 40% a mais na rentabilidade das vendas externas.

Segundo Grubisich, as exportações ao continente europeu devem alcançar US$ 350 milhões em 2006 e a meta é atingir US$ 500 milhões até 2008. A Braskem possui escritórios nos Estados Unidos e Argentina e prevê a abertura de um novo posto comercial na Ásia. (Fonte: Valor Econômico)