Braskem tem maior alta em 2 anos com lucro acima do esperado
11/08/2011

A Braskem SA, maior petroquímica da América Latina, teve a maior alta em quase dois anos depois de reportar resultado acima das expectativas.

O lucro da companhia no segundo trimestre caiu 57 por cento, para R$ 420 milhões, ou R$ 0,53 por ação, ante os R$ 978 milhões registrados em igual período de 2010, informou hoje a Braskem em comunicado. A estimativa média de cinco analistas consultados pela Bloomberg era de um lucro ajustado de R$ 388,6 milhões.

A empresa enfrenta alta nos preços de matérias-primas e desvalorização cambial, fatores que afetaram sua lucratividade no trimestre. O presidente da Braskem Carlos Fadigas disse hoje que a companhia pretende cortar até R$ 500 milhões em custos este ano e contratou uma linha de crédito “stand by” de US$ 250 milhões para ajudar a lidar com a crise financeira que tem afetado o mercado de ações.

A ação da Braskem chegou a subir 10 por cento hoje, maior alta desde agosto de 2009, e avançava 8,1 por cento às 14:42, para R$ 16,54. As vendas da empresa no segundo trimestre cresceram 24 por cento, para R$ 8,37 bilhões, menos que os 26 por cento de elevação que ela teve nos custos dos bens vendidos durante o período, que alcançaram R$ 7,14 bilhões.

A empresa obteve linha de crédito junto a cinco bancos, incluindo ING Groep NV, Sumitomo Corp. e Bank of America Corp., disse a vice-presidente financeira e de relações com investidores Marcela Drehmer em uma coletiva de imprensa hoje em São Paulo. A linha de crédito vai ajudar a manter a “solidez” financeira em um momento em que os mercados estão “instáveis.”

O real teve valorização de 4,4 por cento no segundo trimestre em relação ao dólar, maior alta entre as moedas de mercados emergentes depois da Colômbia.