Braskem firma acordo para vender butadieno ao grupo Marubeni
06/04/2011

A Braskem firmou acordo para vender butadieno ao grupo japonês Marubeni por um prazo de cinco anos. O fornecimento terá início no 3º trimestre deste ano e poderá movimentar até US$ 534 milhões, caso o volume acertado seja adquirido em sua integralidade, a valores atuais. Este é o primeiro acordo comercial entre a companhia brasileira e o grupo japonês. A informação é do à vice-presidente de Petroquímicos Básicos da Braskem, Manoel Carnaúba. O montante a ser vendido no período não foi informado, mas deverá alterar o perfil das vendas externas da Braskem. A petroquímica nacional já realiza exportações de butadieno, insumo utilizado na produção de pneus, para países como Estados Unidos e México, além da Europa e da Ásia. Agora, a participação das vendas para a Ásia, principalmente, deverá ser ampliada.

Carnaúba prevê que a Braskem deverá anunciar novos acordos para venda do insumo no curto prazo. "O butadieno é uma molécula rara no mundo e já havíamos avaliado que ela seria valorizada", disse. A maior procura pelo produto reflete a recente migração da petroquímica global para o gás natural, processo em curso nos Estados Unidos e no Oriente Médio. Com a perspectiva de desaceleração da produção de petroquímicos a partir da nafta, especialistas projetam que a relação mundial entre oferta e demanda de aromáticos (caso do butadieno) deverá apresentar gradativo desarranjo nos próximos anos. A Braskem produz atualmente 360 mil toneladas anuais do insumo. A partir de 2013, esse volume será ampliado em 100 mil toneladas, para 460 mil toneladas anuais, devido ao início das operações de uma nova fábrica no Rio Grande do Sul. O projeto demandará R$ 300 milhões, conforme anunciado anteriormente pela Braskem. "Em um primeiro momento vamos exportar o butadieno, mas nossa meta é, em um segundo momento, iniciar o fornecimento local", disse Carnaúba.