Terremoto no Japão pode elevar exportações da Braskem para Ásia
22/03/2011

O terremoto que assolou parte do Japão na última semana pode favorecer os negócios da Braskem no continente asiático. Segundo Carlos Fadigas, presidente da companhia, que lamentou a tragédia, a demanda de insumos petroquímicos na região aumentou depois do incidente. “Há possibilidades de aumentarmos nossas exportações para o continente”, afirmou o executivo. O Japão é responsável por abastecer boa parte do continente com insumos químicos e muitas de suas indústrias só devem retomar as operações daqui a 60 dias. “Ainda é muito cedo para saber o quanto podemos crescer na região, mas temos uma equipe em Cingapura avaliando a situação”, disse Fadigas. As exportações da Braskem para a Ásia responderam por apenas 7% do total exportado pela companhia no ano passado. A China foi o principal destino. Em 2010, o faturamento com exportações da Braskem somou US$ 4,2 bilhões. A América do Sul, do Norte e Central responderam por quase 75% desse mercado.