Desempenho da indústria enfraquece no final de 2010
27/01/11

A indústria brasileira perdeu força no fechamento do ano de 2010. Após ter crescido com ritmo fraco em outubro e novembro, a produção recuou no último mês do ano, segundo a CNI.

O indicador que mede a produção industrial passou de 52,7 em novembro para 44,7 em dezembro, abaixo da linha dos 50 pontos que separa a expansão da queda.

A utilização da capacidade instalada (UCI) também recuou, ficando abaixo do usual no mês passado. O indicador passou de 50,4 pontos para 48,2. O percentual médio de utilização da capacidade instalada no quarto trimestre ficou em 77%.

Os dados fazem parte da Sondagem Industrial divulgada nesta quinta-feira (27/1) pela entidade.

O emprego industrial continuou avançando na média do trimestre, mas em ritmo menor. O indicador passou de 55,2 pontos para 52,2 pontos.

As perspectivas para os próximos seis meses permanecem otimistas. Contudo, o otimismo é menor que o observado no início de 2010 e restrito ao mercado interno. O empresário acredita que as exportações de suas empresas irão cair nos próximos meses.

Além disso, o otimismo foi menor do que em janeiro do ano passado: o indicador de expectativa da demanda para os próximos seis meses ficou em 58,1 pontos, ante 62,9 em janeiro de 2010.

A Sondagem Industrial indica ainda que 30,2% dos empresários se queixaram da falta de mão de obra qualificada no quarto trimestre de 2010. O número é maior que os 26,5% registrados no trimestre anterior.

O número de indústrias que reclama da falta de trabalhador qualificado cresce desde o primeiro trimestre de 2009.

A carência de profissionais é o terceiro maior problema enfrentado pelas empresas. Perde apenas para a alta carga tributária e a competição acirrada de mercado.