PIB brasileiro deve crescer 7,5% em 2010 e 4,3% em 2011, prevê OCDE
18/11/2010

SÃO PAULO - A economia brasileira deve ter expansão de 7,5% neste ano, reduzir o ritmo de crescimento em 2011 para 4,3% e retomar a trajetória de avanço em 2012, quando deve apresentar ampliação de 5%. Os dados fazem parte do relatório Perspectivas Econômicas, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O organismo acredita que a economia do país deve se beneficiar da expansão robusta do crédito e dos ganhos na renda, que sustentam o consumo privado. "Maciços projetos de infraestrutura devem ajudar a elevar as taxas de crescimento nos próximos anos", acrescentou.

A OCDE notou que a inflação deve ficar acima do centro da meta de 4,5% nos dois anos à frente, com os efeitos da recente apreciação do câmbio se dissipando.

Observou ainda que o banco central brasileiro interrompeu o ciclo de aperto monetário e atuou para evitar um fortalecimento maior do real. "Os estímulos monetários remanescentes, injetados durante a crise global, devem ser rapidamente retirados para evitar o aumento das pressões inflacionárias", alertou.