Dados da´indústria química
16/09/2010

A indústria química brasileira, um dos setores que apresentam maior déficit comercial na economia nacional, voltou a mostrar resultado negativo em agosto. Segundo dados da Abiquim, a entidade que representa o setor, o déficit em agosto totalizou pouco menos de US$ 2 bilhões. Com isso, o déficit na balança no acumulado dos oito primeiros meses de 2010 alcançou US$ 12,6 bilhões, alta de 32,3% em relação ao mesmo período do ano passado.


As exportações brasileiras entre janeiro e agosto somaram US$ 8,4 bilhões, alta de 31,5% nessa base comparativa. Já as importações alcançaram US$ 21 bilhões no intervalo, expansão de 32%. Devido ao maior ritmo das compras internacionais, a Abiquim projeta que o déficit comercial do setor em 2010 possa superar os US$ 20 bilhões, "aproximando-se do recorde de US$ 23,2 bilhões de 2008", destacou a entidade.

Quando considerados apenas os resultados de agosto, as importações totalizaram US$ 3 bilhões, praticamente em linha com os números de julho e em alta de 24,1% sobre agosto do ano passado. Já as exportações alcançaram US$ 1,1 bilhão, expansão de 3,7% sobre julho e de 27,6% sobre agosto de 2009.

Segundo a Abiquim, os produtos mais exportados pela indústria brasileira no acumulado de 2010 foram as resinas termoplásticas (US$ 1,2 bilhão), os produtos petroquímicos básicos (US$ 633 milhões) e os aditivos de uso industrial (US$ 530 milhões). Já as importações foram lideradas por medicamentos para uso humano (US$ 3,4 bilhões), os intermediários para fertilizantes (US$ 2,7 bilhões) e as resinas termoplásticas (US$ 2,1 bilhões).