Braskem disputará hidrelétricas
12/03/2010

A Braskem quer entrar na área de geração de energia e para isso, disputará leilões de hidrelétricas, em 2010, de acordo com informação do diretor financeiro Carlos Fadigas. Segundo ele, a empresa quer produzir parte da energia que usa, principalmente para garantir fornecimento na área de PVC. Fadigas, no entanto, não deixou claro se a companhia entraria no consórcio de sua controladora, a Odebrecht, que compôs parceria com a Camargo Corrêa. O outro consórcio prevê a presença da Vale, juntamente com Neoenergia, Andrade Gutierrez e Votorantim. "Fomos procurados pelos dois consórcios. Nossa presença seria, a exemplo da Vale, pequena e visando à autoprodução", disse. Ainda sobre a área de PVC, maior consumidora de energia da Braskem, ele destacou que a companhia pretende investir em uma unidade específica, em Alagoas: "lá temos matéria-prima suficiente para suprir nossas necessidades." O projeto deverá ser levado ao Conselho de Administração da companhia, até o fim do 1º semestre. Fadigas disse ainda que, por causa desses investimentos, a Braskem vai abrir mão de participar da composição acionária da unidade de PVC, do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Também ficará de fora da unidade de óxido de eteno do Comperj, que deverá contar com a participação da Ultrapar, controladora da Oxiteno. Com isso, a Braskem deve ficar com a área de Poliolefinas do Comperj, já que é a única interessada, além de ser a candidata natural à unidade de PTA e PET, por participar de projetos semelhantes a esse, com a Petrobras, em Suape.