Petroquisa registra lucro de R$ 225,8 milhões em 2009
09/03/2010

A Petroquisa, subsidiária da Petrobras para o setor petroquímico, registrou lucro de R$ 225,8 milhões em 2009, contra um prejuízo de R$ 465 milhões no ano anterior. Embora seja 100% controlada da Petrobras, a companhia mantém status de sociedade aberta, com obrigação de divulgar resultados.

Segundo comunicado publicado pela empresa no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, o desempenho é reflexo "do resultado positivo de participações em investimentos relevantes de R$ 234,6 milhões (contra o resultado negativo de R$ 495,3 milhões em 2008), influenciado pela desvalorização do dólar que reduziu os custos financeiros das principais investidas, bem como melhorou discretamente o desempenho operacional das principais empresas de seu portfólio".

Parte dos ganhos, diz o texto, foi compensada por resultados negativos na Quattor (R$ 18,5 milhões) e em empreendimentos em implementação, como a Petroquímica Suape. A Petroquisa é hoje uma companhia de participações e tem como principal ativo uma fatia na Braskem - que teve grande influência na melhora do resultado.

No ano passado, antes da compra da Quattor, a participação na Braskem rendeu à empresa R$ 242,1 milhões em termos de equivalência patrimonial, contra um resultado negativo de R$ 594,1 milhões no ano anterior. No fechamento do ano, a empresa tinha 25,34% do capital social da Braskem e 8,09% da Quattor. Após o acordo assinado no início do ano, deve ficar com até 36% da nova companhia.

A Petroquisa fechou 2009 com um patrimônio líquido de R$ 2,6 bilhões, crescimento de 56,6% com relação ao ano anterior, reflexo da incorporação de ações da Petroquímica Triunfo em 2009, dentre outras coisas. Durante o ano, a empresa investiu R$ 1,1 bilhão em projetos em andamento e na compra da participação da CBA na Petrocoque.

Para 2010, a companhia prevê aportes de R$ 60,6 milhões em projetos em andamento. O documento divulgado hoje diz que as perspectivas para o ano são boas, em virtude da recuperação da economia global.