Braskem busca ativos nos EUA
14/12/2009

A Braskem confirmou que está em busca de ativos nos EUA, mas até o momento não fechou nenhum negócio. A informação pode ser um dos motivos possíveis para a forte alta das ações nos últimos dias, entre outros citados pela companhia, em resposta a um questionamento da BM&F Bovespa, sobre se há algum acontecimento que justifique as novas oscilações registradas com as ações ordinárias e preferenciais, da empresa. "De fato, e como já afirmado em diversas oportunidades pelo diretor presidente da Braskem, inclusive na imprensa, a companhia está em busca de oportunidades nesse país, as quais, todavia, ainda não se concretizaram", explicou a empresa, em comunicado. Quinta-feira (10), à tarde, a cotação da PNA estava em alta de 4,29%, tendo cumulado em dezembro ganho de 26,74%. A ON subia 3,11%, em alta acumulada de 9,23% no mês. Nos esclarecimentos sobre a oscilação das ações, a Braskem diz que não se deve a um fato isolado, mas sim a um conjunto de fatores. Além da questão da compra de ativos nos EUA, a companhia cita também um relatório do Itaú, aumentando em 12% o target price da ação (para R$ 15,10) e a adesão ao Programa de Parcelamento de Débitos da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e Secretaria da Receita Federal. Conforme fato relevante do dia 30 de novembro, o valor total dos tributos inseridos no programa é de R$ 1,9 bilhão.



(Fonte:Agência Estado e O Globo Online, 14/12)