As novidades da Plastech 2009
03/08/2009

Segundo os expositores, a segunda edição da Plastech Brasil, que encerrou-se na última sexta-feira (31), em Caxias do Sul, confirmou as expectativas de crescimento que o setor tinha para o segundo semestre. A prefeitura de Farroupilha montou um estande coletivo para 17 empresas apresentarem seus produtos. O dono da Refarplast, Eugênio Razzera, responsável pela adesão das empresas da cidade, afirmou que o objetivo de participar foi o de mostrar o que o parque industrial de Farroupilha produz e já “no primeiro dia, vários expositores manifestavam satisfação com as vendas”, ressaltou e, como exemplo, citou a Usifer, que vendeu 15 moinhos, somente no primeiro dia. A feira também serviu para apresentação de novidades tecnológicas. A Activas, distribuidora de resinas termoplásticas, expôs como novidade o polipropileno Luzz, produzido pela Quattor Petroquímica. O produto é uma nova família para aplicações em áreas onde antes o polipropileno apresentava limitações de uso. Segundo o responsável pelo setor de desenvolvimento de mercado da Quattor, Thiago Gomes, a família Luzz gerou ganho de 50% na transparência, mantendo rigidez, resistência térmica, barreira à umidade, versatilidade, menor densidade e, consequentemente, menor impacto ambiental, por ser um plástico mais leve. De acordo com Gomes, a família abre novos horizontes para o polipropileno. “O mercado de plástico ganha um produto que consegue romper barreiras técnicas e mercadológicas que o polipropileno não conseguia.” A próxima edição da Plastech Brasil foi confirmada para 2011 com a assinatura do contrato de locação dos pavilhões. A data ainda não está confirmada, mas deve ser na última semana de agosto. A feira é uma realização do Simplás - Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho.

(Fonte: Jornal do Comércio (RS) Online)