3M do Brasil investe em inovação
29/06/2009

Há anos faz parte do mantra da 3M do Brasil investir, em média, 6,5% do faturamento em projetos de inovação. Com o estouro da crise global, seus executivos se viram diante de uma encruzilhada. Manter o percentual em 2009, em meio ao cenário de incerteza, poderia comprometer a situação financeira no curto prazo. Reduzir o volume de investimentos em novos projetos, porém, poderia significar estagnação no futuro. "Revisamos todos os investimentos em inovação em nossas 36 unidades de negócios", diz Valter Godoy, diretor de marketing da 3M no Brasil. Os 45 projetos de novos produtos previstos para ser iniciados neste ano, e com prazo de maturação em torno de cinco anos, foram para a gaveta. Mas os projetos que poderiam dar retorno no máximo até 2010 - como um concentrador de luz solar com tecnologia inédita no mundo - foram colocados no topo da lista de prioridades da 3M. Ao adotar essa estratégia, a 3M espera manter a média histórica de investimento em inovação - que deve alcançar R$ 150 milhões em 2009 - e, assim, estar um passo à frente de seus concorrentes quando a economia voltar a acelerar. Se tudo der certo, no curto prazo a 3M terá retorno financeiro. No longo, fôlego suficiente para manter em funcionamento sua grande máquina de inovações.

Fonte: Revista Exame (edição 1º de julho).