Polo de Camaçari completa 31 anos
29/06/2009

A máxima econômica de que a crise deve ser transformada em oportunidade, esta no foco e na estratégia de atuação do Polo Industrial de Camaçari, que se prepara para lançar o Guia de Atração de Investimentos Polo + 30, que irá marcar os 31 anos do complexo baiano. O estudo, que identifica 23 lacunas existentes nas cadeias produtivas do Polo e sinaliza novas oportunidades de negócios para investidores, foi elaborado, de forma conjunta, pelo Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), Secretaria de Indústria e Federação das Indústrias da Bahia. Com problemas de infraestrutura históricos, defasagens tecnológicas, distância dos principais mercados consumidores e matérias-primas pouco diversificadas, o Polo Industrial de Camaçari terá de superar as suas próprias deficiências, para superar a concorrência de outros complexos, que estão sendo instalados no País, como os polos do Rio de Janeiro e de Suape. O governo e os empresários da Bahia estão apostando na tradição de Camaçari, para garantir os investimentos, em um momento de incerteza econômica. Entre os executivos das empresas do Polo, a opinião é que os novos investimentos para o complexo industrial só deverão sair do papel após retomada da economia. O especialista da Universidade Federal da Bahia, Oswaldo Guerra, explica que a demanda por produtos petroquímicos, que já vinha em baixa, caiu substancialmente com a crise mundial. “Estamos num período em que os grandes produtores buscam mercados para escoar os excedentes de produção. E a petroquímica brasileira vai sofrer diante deste quadro, porque não temos matérias-primas como nafta e gás natural em abundância”. Segundo Guerra, a tendência é de um maior fortalecimento de áreas produtoras que vinham crescendo nos últimos três anos, como o Oriente Médio e o sudeste asiático: “São regiões muito competitivas, com matérias-primas baratas e com mercados consumidores que têm crescido de forma sustentada, principalmente na China e Índia”. Apesar do cenário de incertezas, os investimentos que já estavam prometidos para o Polo de Camaçari estão em andamento.

(Fonte: A Tarde Online)