Solvay amplia fábrica de PVC em Santo André
08/06/2009

O grupo Solvay acaba de concluir projeto de ampliação de sua fábrica em Santo André, em São Paulo, na qual investiu nos últimos três anos US$ 150 milhões. Com isso, a empresa passou a operar com capacidade de produção de PVC aumentada em 22%, ao passar de 245 mil para 300 mil toneladas anuais, e também incrementou, em 70%, a fabricação de soda cáustica (de 100 mil para 170 mil toneladas ao ano). Apesar da crise financeira global, que reduziu a demanda em diversos segmentos, a empresa projeta que há espaço no mercado brasileiro para a oferta adicional da resina plástica PVC, que tem aplicação, sobretudo na construção civil. Segundo o diretor comercial da companhia, Carlos Tieghi, a perspectiva é de que haja substituição da importação. Isso porque, no ano passado, o Brasil adquiriu do Exterior 900 mil toneladas de soda cáustica, em um mercado interno total que movimentou 1,14 milhão de toneladas. Também consumiu 1 milhão de toneladas de PVC, dos quais 15% foram trazidos de fora do País. Tieghi acrescentou que se percebe uma retomada no setor da construção civil, com a ajuda, por exemplo, de iniciativas do governo federal - como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) - e investimentos públicos em infraestrutura e saneamento. Além de contemplar a expansão da produção, o investimento serviu também para a modernização do processo fabril, com o uso de novo sistema ambientalmente mais amigável. Houve a substituição do processo fabril da soda cáustica que utilizava tecnologia eletrolítica de mercúrio por outra que dispensa o uso desse metal - e que reduz em 30% o consumo de energia elétrica. Outro destaque foi a aquisição de um reator de PVC com 160 m³, o maior da América Latina.

(Fonte: Diário do Grande ABC)