As exportações das máscaras crescem, diz 3M
25/05/2009

Na semana passada, a consultoria britânica oxford economics divulgou um estudo sobre o impacto da gripe suína na economia global. O vírus, que até a quarta-feira (20) havia provocado a morte de 81 pessoas e que já circula por 40 países, vai causar perdas de US$ 2,2 bilhões para o turismo mundial. No México, onde a doença surgiu, os prejuízos equivalem a 0,3% da riqueza nacional, algo como US$ 2,3 bilhões. O medo de contrair a gripe faz com que as pessoas deixem de viajar, de frequentar restaurantes ou ir a shopping centers - a economia, portanto, também sofre. Esse mesmo temor, porém, gera oportunidades. A cena cada vez mais comum de pessoas caminhando pelas ruas com máscaras cirúrgicas, que ajudam a prevenir a gripe, impulsionou os negócios de fabricantes desse tipo de proteção. A filial brasileira do grupo industrial americano 3M, que produz artigos tão diversos quanto material escolar e equipamentos de saúde, sentiu imediatamente os efeitos da gripe. No seu caso, eles foram positivos. A empresa viu as exportações das máscaras fabricadas na unidade de itapetininga, no interior de São Paulo, crescerem 30% desde que o vírus surgiu. A demanda disparou em países como o Chile, a Argentina, o Peru e o México. "Aumentamos em nove vezes nossa produção nas últimas semanas, atendendo solicitações de hospitais públicos e privados, clínicas, laboratórios, órgãos governamentais e indústrias", diz Renato Alahmar, diretor de negócios de saúde ocupacional da 3M do Brasil. A empresa, que em 2008 teve vendas globais de US$ 25,3 bilhões e de R$ 2 bilhões no Brasil, conta com mais de 210 pessoas dedicadas à produção de respiradores e produtos complementares para o segmento de saúde. O impacto da gripe suína foi tão forte que a empresa colocou em operação um equipamento que adiciona 22 mil máscaras à sua produção diária, que é hoje de 150 mil unidades. "Também retomamos o terceiro turno entre os trabalhadores desse setor", afirma Alahmar.

(Fonte: Revista IstoÉ Dinheiro – edição 27/05)