Nova descoberta no Brasil pode impulsionar Repsol
11/05/2009

A sorte pode sorrir para a Repsol YPF S/A, agora que novas e promissoras descobertas de petróleo e gás no Brasil indicam um aumento na produção futura. Mas os novos empreendimentos em alto-mar podem apresentar desafios de financiamento, pois os novos campos descobertos só começarão a produzir daqui a vários anos. As novas descobertas podem ajudar a empresa, que obtém grande parte de seus lucros das atividades de refino na Europa, a acelerar a exploração de suas reservas de petróleo bruto e ao mesmo tempo estabilizar e passar a aumentar o lucro. A petrolífera espanhola foi eclipsada por rivais europeias nos últimos anos, devido ao declínio da sua produção na Argentina. Ao mesmo tempo, o recuo nos preços de petróleo contribuiu para baixar seus lucros e ações. Na sexta-feira (8), a Repsol divulgou que o lucro líquido do primeiro trimestre caiu 57%, atingida por perdas nos estoques de petróleo, menor produção de hidrocarbonetos e queda no preço do petróleo. O lucro líquido declinou para 516 milhões de euros (US$ 690 milhões), comparado com 1,21 bilhão de euros um ano antes. Os resultados do ano anterior haviam sido melhorados pelos ganhos com a valorização das reservas. Hoje (11), a Repsol deve anunciar uma promissora descoberta de um campo de gás natural na prolífica Bacia de Santos - sua terceira descoberta no Brasil este ano. Os testes de fluxo preliminares do novo campo, chamado Panoramix, revelam volume suficiente para garantir a viabilidade comercial, disse Nemesio Fernández Cuesta, diretor de exploração e produção da Repsol. A Repsol, que tem participação de 40% nesse bloco, opera a parte próxima do litoral do Estado de São Paulo que contém o campo recém-descoberto. A Petróleo Brasileiro S/A detém 35% do bloco, a Companhia Vale do Rio Doce S.A. possui 12,5% e os outros 12,5% são da petrolífera australiana Woodside Petroleum Ltd. As recentes descobertas no Brasil podem dobrar as reservas da Repsol. O ING Groep NV estima que a participação da Repsol nas reservas recuperáveis dessa nova descoberta seja de 333 milhões de barris de petróleo equivalente. Acrescentando-se as demais descobertas recentes da Repsol no Brasil, todas na Bacia de Santos, as reservas da empresa podem totalizar 2,2 bilhões de barris. No fim de 2008, a petrolífera avaliava suas reservas em 2,2 bilhões de barris de petróleo equivalente.

(Fonte: The Wall Street Journal)