Expansão empresarial em fase de arranque
27/04/2009

O projeto de expansão da CUF, Dow Química e Air Liquide encontra-se em fase de arranque, pouco mais de dois anos depois da execução do projeto de ampliação das três unidades, envolvendo um investimento global de 250 milhões de euros, resultando na duplicação da capacidade de produção do pólo químico de Estarreja, em Portugal. As três empresas renovaram os contratos de fornecimento, prolongaram por um período de mais 15 anos e acordado duplicar as quantidades de produtos a trocar. Estes projetos, desenvolvidos de uma forma integrada entre as estratégias empresariais de cada uma dessas três empresas, evoluíram das fases de concepção e projeto para a construção, preparando-se agora o momento do arranque fabril. A CUF reforça a produção de anilina, – um importante químico para a indústria de Poliuretanos e de borracha – de 100 para 200 mil toneladas por ano, das quais cerca de 70% serão absorvidas pela Dow, a principal cliente da fábrica da CUF em Estarreja. Ao Grupo José de Mello coube a maior parte do investimento, 125 milhões de euros, afirmando-se assim a CUF como uma das cinco primeiras empresas químicas a operar na Península Ibérica e um dos maiores grupos químicos da Europa, com tecnologia própria. A Dow, uma das empresas líderes mundiais do setor químico, ampliou a fábrica de PMDI (produção de isocianatos políméricos de base MDI), introduzindo, também, melhorias ao nível de segurança processual e o enclausuramento das unidades contendo fosgênio, reduzindo a possibilidade de emissão deste químico para o ambiente a zero. A Air Liquide, líder mundial dos gases industriais e medicinais, avançou para a ampliação do seu Centro de Produção de Estarreja, aumentando a produção de hidrogénio e monóxido de carbono, necessários para dar resposta às necessidades específicas da Dow, na produção de MDI, e da CUF, na de anilina, num investimento de 60 milhões de euros da empresa francesa.

(Fonte: Portal OLN)