Quattor no Comperj
16/02/2009

O presidente da Quattor, Vitor Malmann, confirmou, na sexta-feira, que a empresa está negociando com a Petrobras uma fatia na composição acionária do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). O executivo também reforçou que sua companhia não está interessada em produtos básicos e somente na segunda geração. Segundo Malmann, o foco da Quattor está totalmente concentrado na unidade de poliolefinas, que será responsável pela produção de 800 mil toneladas de polietileno e 800 mil toneladas de polipropileno/ano, a partir de 2012. Ele acredita que os investimentos necessários, apenas para a instalação desta fábrica, devem atingir US$ 3 bilhões: "trata-se de unidade de grande porte, sem similar no País, com dois trens de produção em cada linha, ou seja, quatro trens de produção, de 400 mil toneladas cada e, hoje, no Brasil, só existem trens de no máximo 300 mil toneladas". Para ele, o custo final do Comperj, hoje estimado em US$ 8,5 bilhões pela Petrobras, poderá ter que passar por revisão.

(Fonte: Agência Estado)